Pastorais e Movimentos

A Missão da Igreja (Povo de Deus) é atualizar e assumir o Projeto Evangelizador de Jesus. A Igreja nasce com o objetivo único: dar continuidade à prática de Jesus. Ela é chamada a anunciar o Reino e a salvação em Jesus Cristo, demonstrando sua solidariedade e sua disposição de serviço para com toda a humanidade. Os leigos, membros da Igreja, tem, portanto, como missão maior, esta Missão da Igreja.

O leigo é, como discípulos missionários, a luz do mundo. Sua missão própria e específica se realiza no mundo, de tal modo que, com seu testemunho e suas atividades, contribua para a transformação das realidades terrestres, para a criação de estruturas justas, segundo critérios do Evangelho (cf. DA 210).

Os leigos são, então, chamados a participar na Ação Pastoral e Evangelizadora da Igreja. Para isto, em primeiro lugar, ele dá o seu testemunho de vida. Ele também é convidado a atuar nas outras formas de pastorais da vida mais interna da Igreja: liturgia, catequese, dízimo… ou outras formas de atividades pastorais, segundo as necessidades locais, sob a guia dos pastores.

Inúmeras oportunidades se oferecem aos leigos para exercerem o apostolado de evangelização e santificação no mundo. Apresentamos, em seguida, nossas Pastorais, Movimentos aqui de nossa Paróquia Nossa Senhora de Fátima.

Nossas Pastorais e Movimentos devem vincular-se, através da participação de seus membros e interagir pastoralmente como nossas Comunidades Eclesiais  de Base e seus Grupos de Reflexão e Oração. A CEB, bem como a Diocese e como a Paróquia, é um nível de Igreja; as Pastorais e os Movimentos só tem sentido quando se colocam à serviço dos níveis de Igreja (no nosso caso Paróquia e CEBs).

NÍVEL DE IGREJA

‘‘A Comunidade Eclesial de Base (…) integra famílias, adultos e jovens, numa íntima relação interpessoal na fé. Enquanto eclesial, é comunidade de fé, esperança e caridade: celebra a Palavra de Deus e se nutre da Eucaristia, ponto culminante de todos os Sacramentos; realiza a Palavra de Deus, através da solidariedade e compromisso com o mandamento novo do Senhor, e torna presente e atuante a missão eclesial e a comunhão visível com os legítimos pastores, por intermédio do ministério de coordenadores leigos aprovados. É de base, por ser constituída de poucos membros em forma permanente.” (Puebla/1979 n. 641). São e devem ser consideradas e buscadas, como é determinação em nossa Diocese, prioridade pastoral permanente.

É também prioridade pastoral, pelo motivo de ser uma realidade fundamental, cada vez mais plural. Esta ação pastoral da Igreja deve ocorrer de forma organizada em favor da FAMÍLIA, sem ignorar sua importância e problemática para promover a recuperação e a vivência dos valores do matrimônio e da família, da maneira que mais se aproxime dos ideais cristãos. O objetivo, pois, é a evangelização da família, nas suas mais diferentes modalidades próprias do nosso tempo, tendo sempre, como referência, o ideal revelado por Deus e assumido pela Igreja. Os meios para isso são os encontros para noivos e já casados no civil; também casais em segunda união; tardes de espiritualidade, catequeses e projetos de formação e vivência familiar; reuniões de formação e confraternizações para casais independentemente de sua situação. Há uma preocupação, e um trabalho iniciado para dar continuidade e acompanhamento aos casais iniciados.

É a Pastoral que inicia crianças, adolescentes, jovens e adultos na fé cristã. Busca fazê-lo através da formação cristã, à luz dos Evangelhos, em pequenos grupos, por faixa etária. Procura-se, também, formar para a vida litúrgica, através de metas sacramentais e de vivência comunitária. A inserção permanente do catequizando e de sua família na comunidade eclesial é também ideal desta pastoral. Para tanto, consequentemente, há uma preocupação acentuada com a formação dos catequistas.

Constata-se a existência de alguns grupos significativos, com reuniões semanais, que visam abastecer os participantes de uma espiritualidade própria e exigida pela faixa etária, contextos de sua vivência e participação, em vista dos desafios constantes, de rápidas mudanças e de fortes exigências.

Objetivo principal é que os adolescentes conheçam o Evangelho de Jesus Cristo e o ponham em prática em suas vidas. Além disso, apresenta-se Jesus a eles, como principal modelo a ser seguido, uma vez que Ele, antes de ser o grande Mestre, foi criança e adolescente. Esta pastoral trabalha por meio de encontros, reuniões, acampamentos e celebrações. Sua missão é fazer com que os adolescentes cresçam em estatura, sabedoria , idade e graça, diante de Deus e dos homens (cf Lc 2, 52).

A liturgia é a “alma da Igreja”. Por isso, esta Pastoral tem como objetivo preparar, coordenar e animar as celebrações de tal modo que a comunidade possa participar, ativa e conscientemente. Uma liturgia onde se reza, se canta, silencia, vibra e expressa, de forma visível, sentimentos espirituais, deve ser o fator propulsor para uma vivência missionária e atuante no mundo, nas várias situações contextuais das pessoas.

Esse ministério confiado a leigos e leigas, voluntários, criteriosamente selecionados e fortemente incentivados para busca de uma maior formação, foi instituído na Igreja (cf. Fidei Custos, 30/04/1969) tendo em vista, prioritariamente, as comunidades desprovidas de ministros ordenados (padres e diáconos), para que elas pudessem ter, pelo menos, o culto da Palavra com a distribuição da Eucaristia, no Dia do Senhor. Além disso, outra prioridade de igual importância, são, as visitas realizadas à domicílio ou nos hospitais, os doentes, idosos e outros especiais, sem condições de participarem da Assembléia Eucarística dominical. Por fim, quando necessário, auxiliam os sacerdotes e diáconos na distribuição da Sagrada Eucaristia, nas Missas.

 

As equipes de canto litúrgico de nossa Paróquia atuam representando as Comunidades Eclesiais de Base, e Grupos/Movimentos e Pastorais. A atuação de tais grupos ocorre nas Celebrações Eucarísticas  e em outros momentos celebrativos da comunidade. Essas equipes são constituídas de pessoas que, com seus dons, colocam-se ao serviço da comunidade, cantando e/ou  tocando um instrumento. Assim, auxiliam a comunidade a celebrar.

Despertar as crianças e os adolescentes para o gosto, para o verdadeiro amor e respeito com relação à celebração da Sagrada Eucaristia e dos demais sacramentos, procurando desenvolver neles uma verdadeira espiritualidade litúrgica, espírito de serviço e motivação para vivenciar o que celebram nos ambientes do seu dia a dia  e ainda dar-lhes o sentimento de pertença à  Comunidade.

Ainda que o trabalho desta Pastoral se antecipe à celebração do Sacramento do Batismo, ela visa a conscientização dos pais e padrinhos para que, a partir do Batismo das crianças e adolescentes, sejam, concreta, convicta e comprometidamente os primeiros educadores da fé de seus filhos e afilhados, com palavras e exemplos, inspirados no Evangelho de Jesus Cristo e nos ensinamentos da Igreja. Esta catequese batismal é diversificada, no que se refere à duração,  de acordo com a maior ou menor participação eclesial dos pais e padrinhos, no dia a dia de suas vidas.

A Pastoral do Dízimo tem como objetivo despertar, nos membros da Comunidade, a consciência da gratuidade de Deus em tudo aquilo que somos e temos. Visa ser, pois, o meio concreto de expressão de nossa gratidão e reconhecimento por todos os dons de Deus recebidos. Logo, é uma questão de fé e exercício para o desprendimento e para a partilha. Essa Pastoral quer evangelizar a comunidade para essa atitude concreta de expressão de fé e os já dizimistas para essas dimensões acima citadas e sobre a necessidade que a oferta do dízimo tem de estar alicerçada no amor, na justiça e na generosidade, excluindo toda a mesquinhez e vaidade. È a retribuição, em forma de partilha e doação, de todos os membros da comunidade. Portanto, é uma pastoral que atinge todos os níveis de Igreja.

A missão do Terço dos Homens é resgatar para o seio da Igreja de Cristo homens de todas as idades, pois a presença masculina na Igreja é imprescindível para a formação da família e de uma sociedade cristã. O Terço dos Homens é um exemplo de fé e devoção. A oração do terço, além de nos conduzir para a oração, leva-nos a meditar sobre os principais mistérios da redenção que Cristo nos oferece. Com a meditação do mistério redentor, também lembramos Maria de Nazaré, que assumiu a maternidade divina fazendo a vontade de Deus, dando-nos o Salvador. Este foi o jeito que o Pai escolheu para nos dar seu único Filho.

O Apostolado da Oração é uma Associação de Fiéis que, pelo Oferecimento Diário de si mesmos, unidos ao sacrifício eucarístico e pela permanente união com Cristo, colaboram na salvação do mundo. Tem como centro de sua espiritualidade o Coração Eucarístico de Jesus e manifestam isso através da participação na Eucaristia celebrada e adorada, numa atitude reparadora, com oração e assídua devoção correta a nossa Senhora. Tudo isto deve ter como consequência, concretamente,  uma comunhão profunda com a Igreja em relação à sua Missão, em plenitude.

É uma Associação de Fiéis, fundamentada numa espiritualidade mariana, que tem por fim a glória de Deus, pela santificação de seus membros, através da oração – especialmente a recitação do santo rosário -, da convivência semanal em grupos de partilha da ação apostólica realizada junto aos irmãos, especificamente através de uma metodologia de visitas domiciliares, que visam conhecimento, evangelização e socorro espiritual dos visitados.

Este Movimento Eclesial trabalha a partir do anúncio querigmático de Jesus Cristo e da mensagem cristã, transmitidos em encontros (fechados) de dois dias. Alí, trabalham com uma metodologia própria, de transmissão de conteúdos bíblicos-doutrinários-pastorais e testemunho vivencial. A meta é formar grupos de cristãos conscientes e engajados para evangelizar os ambientes onde vivem e atuar como fermento que transforma, sal que dá sabor e luz que ilumina (Mt 5, 13-14), segundo os preceitos do Evangelho. São realizados, separadamente, para quatro categorias de pessoas: cursilho para homens, cursilho para mulheres, cursilho para jovens e cursilho para adolescentes (Decolores). Busca, formar e inserir tais pessoas na Comunidade, motivando-as, também,  à participação e ao serviço.

É um Movimento Eclesial de linha pentecostal que busca que, sob a ação dos dons do Espírito Santo, levar a pessoa à experiência de profundo encontro pessoal com Deus, em Jesus Cristo para que haja vivência comunitária com os irmãos e se torne verdadeira discípula e missionária de Jesus Cristo. Busca o desenvolvimento de dons e carismas espirituais, promovem Seminários de Vida no Espírito, encontros de formação, grupos de intercessão. Tudo isso é feito com significativa valorização das Sagradas Escrituras e da música, com expressão corporal. Tudo isso também pode se visto como característica de outros Grupos e Pastorais de nossa Paróquia

É uma Obra Pontifícia destinada a suscitar o espírito missionário nas crianças (adolescentes e jovens), desenvolvendo seu protagonismo na Missão da Igreja “aqui e lá”, através da solidariedade na oração, no espírito de sacrifício e busca e oferta  de recursos financeiros. O método usado é de reuniões formativas, recreações educativas e atividades apostólicas junto à Comunidade e a pessoas dela afastadas. Tudo isso visa envolver, sensibilizar e contagiar outras pessoas com seus propósitos e ideais. Seu grande lema é: “Criança evangelizando criança”.

São grupos de encontro, que se reúnem como num cenáculo, com três objetivos básicos, além da criação de laços fraternos: rezar juntos; conhecer mais a nossa fé católica; fazer trabalhos de misericórdia. “Onde dois ou três estão reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles” (Mt 18,20), prometeu-nos o próprio Jesus. Os grupos AEDM, podem ser criados em qualquer lugar, com a devida autorização do pároco, mesmo onde não residam ou atuam os padres marianos. Como todo e qualquer movimento interno da Igreja, sua missão é justamente intensificar ainda mais a fé e o compromisso dos batizados com o Evangelho, a fim de serem em suas comunidades sal, luz e fermento. Ao mesmo tempo em que promovam a divulgação do mistério da Misericórdia Divina, que está no centro dos ensinamentos de Cristo e da vida da Igreja. Dentro do carisma da divulgação da devoção à Divina Misericórdia, os AEDM, com a devida obediência ao Pároco de sua paróquia, busca servir Jesus Cristo, levando e praticando a misericórdia, com piedade, compaixão e humildade, com orações, adorações, formações e práticas das obras de misericórdia a todos que necessitarem.

Seu objetivo geral é evangelizar, com renovado ardor missionário, o mundo da saúde (profissionais, auxiliares, burocráticos, enfermos e familiares, Conselhos Municipais) à luz do espírito das bem-aventuranças evangélicas, participando, assim, da construção de uma sociedade justa, solidária e a serviço da vida, através, também, de acompanhamento e intervenção nas políticas públicas referentes à Saúde. Sua preocupação é a pessoa, na sua totalidade, e exige, portanto, uma evangelização global que atinja as dimensões biológica, psíquica e espiritual da pessoa. E isso, tanto numa preocupação preventiva como remediativa e, em ambos, os casos objetivando cura, bem estar, qualidade de vida, espiritualidade cristã, que leva a descoberta do sentido redentor do sofrimento humano quando, aquele que o suporta, uni o seus sofrimentos com aos de Cristo e, ainda, acolhida do plano amoroso de Deus na própria vida do doente e de seus familiares. Não se pode esquecer da preocupação em motivar, também, dos profissionais da saúde para a capacidade de enxergar no enfermo, que é o seu próximo, a presença de um irmão e do próprio Cristo. Tem sido uma preocupação da Paróquia oferecer aos Agentes desta Pastoral formação e credenciais específicas que possibilitam melhor qualidade e agilidade nesse trabalho pastoral.

Seu objetivo primeiro é a promoção e a valorização da Pessoa Idosa, em vista de sua qualidade de vida, respeitando seus direitos, seus limites e necessidades próprias de sua situação. Para tanto, procura, através de um processo educativo, conscientizar as famílias, os cuidadores de idosos e a comunidade, tanto religiosa como outras. Com relação aos idosos e seus familiares, esta Pastoral se desenvolve através de visitas onde, além da preocupação evangelizadora deixa-se clara a disponibilidade e atitude de serviço dos membros desta Pastoral. Os agentes desta Pastoral representam, junto aos idosos e suas famílias, a comunidade cristã para que eles, assim, sintam-se nela, de fato, incluídos. Familiares, cuidadores, profissionais, assistentes sociais e respectivo Conselho Municipal dessa área, poderão ser destinatários de formações específicas organizadas por esta Pastoral, tendo em vista a sintonia de anseios e métodos entre todos os que visam o bem estar da pessoa idosa, em todas as suas dimensões

Tem como objetivo o anúncio do Evangelho de Jesus Cristo às pessoas privadas, total ou parcialmente, de liberdade e, buscando relacionar-se positivamente com os respectivos responsáveis pelo sistema prisional, possam despertar neles o respeito pelos direitos e dignidade da pessoa humana, para que tais direitos sejam garantidos dentro do sistema prisional. As famílias dos detentos também devem ser atingidas pela ação desta Pastoral. O método do exercício da Ação Evangelizadora nesta Pastoral é o de visitas, algumas vezes também ecumênicas e inter-religiosas, organizadas sempre respeitando as normas e leis do sistema prisional. Não estão excluídas as possibilidades de pregações, de catequeses, de celebrações, de momentos de oração, reflexão e partilha com grupos de presos interessados. Não se pode descartar a necessidade de um profetismo prudente nesta Pastoral.

A Pastoral da Criança funciona através da capacitação de líderes voluntários que assumem a tarefa de orientar as famílias em ações básicas de saúde, educação, nutrição, cidadania e religião, tendo como objetivo o “desenvolvimento integral das crianças, promovendo, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político.”(Artigo 2º do Estatuto).

Seu principal objetivo é trabalhar com pessoas e famílias carentes. A motivação de seus membros, que podem ser homens e mulheres, jovens e adultos, deve ser os ensinamentos de Jesus Cristo e de sua Igreja, em tudo aquilo que se refere ao pobre, ao excluído, ao necessitado. O trabalho consiste em promover e ajudar essas pessoas e famílias, encontrando soluções que venham ao encontro das necessidades, de quaisquer ordens, encontradas nesses contextos descobertos e contatados. É impossível que os Vicentinos façam um trabalho realmente eficaz, sem o auxílio da comunidade, seja na descoberta e indicação de situações de carência, bem como na oferta de recursos materiais para suprir as necessidades encontradas. Constata-se, na ação dos Vicentinos, uma dedicação maravilhosa realizada com despretensão de aparecer, e apresentada com sintomas de espírito de doação e humildade, e com características evangélicas.

O Amor-exigente é um programa de auto e mútua ajuda, por meio de 12 princípios básicos e éticos. Através de seus voluntários, sensibilizam as pessoas, levando-as a perceberem a necessidade de mudar o rumo de suas vidas e, do mundo, a partir de si mesmas. Os destinatários deste programa são indivíduos e/ou famílias necessitados de orientação para um processo educativo que visa recuperar e assumir valores, até então ignorados e/ou relativizados, na conduta humana.

Encontro Espiritual Dinâmico e Querigmático com objetivo de aprofundar a experiência pessoal e comunitária do Amor de Deus, visando o engajamento na  Comunidade Eclesial, como agentes evangelizadores, a partir das Pastorais, Movimentos e Associações.

“O amor é a única coisa capaz de mudar as pessoas” Padre Léo.

A Comunidade Bethânia Cianorte é um dos oito recantos da entidade presentes no país. A missão de Bethânia surge da necessidade de Acolher a cada um como ao próprio Cristo, a partir de momento de inspiração que tocou o coração do Padre Léo, ao observar o crescente número de dependentes químicos e pessoas com a AIDS, ainda na década de 1990. Em Bethânia, o significado de Acolher está amparado em cinco importante verbos: é hospedar, agasalhar, abrigar, amparar, dar atenção e refúgio, receber bem, atender prontamente e dar créditos a alguém, admitir e tomar em consideração.

Ao conviver entre os jovens e as famílias, ele percebeu a necessidade de ter um local que proporcionasse um novo jeito de viver. E este lugar tornou-se Bethânia, inspirada na colônia de leprosos mencionada na Bíblia Sagrada, onde viviam os irmãos, Marta, Maria e Lázaro. Neste sentindo, a Comunidade se constituiu com uma Casa de Acolhida aos marginalizados pela sociedade que procuram um novo jeito de viver, a partir de cinco grandes motivos: A casa que sabe acolher Jesus, Lugar de Ressurreição, Lugar de trabalho e da restauração física, Lugar de convite para o verdadeiro encontro com Deus e Lugar de vivência e expressão de amizade verdadeira. Ao todo mais de 6.500 pessoas foram atendidas em busca de uma vida nova e passaram pelo projeto pedagógico de acolhimento e restauração, que inclui quatro etapas: acolhimento, restauração e reinserção social e compreende um período em média de até 11 meses, na luta diária contra a dependência de substâncias psicoativas.

Durante este período, a pessoa é inserida em uma realidade de convivência, desenvolvimento da espiritualidade, lazer, promoção do autocuidado e da sociabilidade, capacitação e promoção de aprendizagens, entre outras. Uma das condições para o acolhimento em Bethânia é o sincero e livre desejo de ser acolhido, além de assumir os valores e modo de vida comunitária. O Recanto de Cianorte, é uma realidade desde 2015, quando a Mitra Diocesana de Umuarama disponibilizou um terreno para o desenvolvimento das atividades de atenção a pessoas atingidas pelo uso e dependência química e conta com 21 vagas destinadas ao público masculino.

O Caminho Neocatecumenal  é definido por Sua Santidade o Papa João Paulo II, quando escreve: “ Reconheço o Caminho Neocatecumenal  como itinerário de formação católica, valida para sociedade e para os tempos de hoje”. Teve inicio em 1.964 em Madrid nas favelas de Palomeras Altas. As atividades destas comunidades em cada paróquia é estar a serviço do Bispo como uma das modalidades de realização diocesana da iniciação cristã e da educação permanente à fé.  Na Diocese de Umuarama totalizam 80 comunidades.

Bispo como uma das modalidades de realização diocesana da iniciação cristã e da educação permanente à fé. Existem hoje na diocese de Umuarama 80 comunidades. Desejo de coração, a todos os ouvintes que, a Santa Mãe de Deus, a Virgem Maria, junto a seu Filho Jesus Cristo, interceda por todos nós, como intercedeu em Caná, quando faltou o vinho e seu Filho Jesus Cristo fez o milagre. E todos puderam experimentar a alegria da vida nova que só possível ao lado de Jesus Cristo e sua Mãe a Virgem Maria.

Com o carisma da pregação, cura e libertação, a Comunidade Palavra Viva – Associação do Imaculado Coração de Maria, nasceu há mais de 40 anos, fundada por João Camilotti Filho que sentiu o chamado de Deus a levar o Evangelho a quem necessitasse. Atualmente conta com 97 membros residentes em diversas cidades nos Estados do Paraná e São Paulo que, além dos serviços pastorais, se reúnem aos finais de semana para trabalharem em encontros pelo Brasil e no Paraguai.

Pertencendo ao Santuário Eucarístico Diocesano, Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Diocese de Umuarama e, tendo como Assessor Eclesiástico Diocesano Pe. Sérgio Carris, a sede está localizada na Rua Prudente de Moraes, 376, Zona 1, Cianorte/PR onde são realizados os grupos de oração, intercessão e reuniões, como também escritório e estúdio de vídeo para transmissão da Palavra de Deus nas mais diversas plataformas digitais diariamente e nos encontros onde há viabilidade da rede de internet. Também conta com uma simples estrutura para encontros aos finais de semana na Chácara Jardim de Deus localizada na Estrada Rodeio desta mesma cidade.

Entidade religiosa e sem fins lucrativos, a Comunidade é mantida com a ajuda de associados que contribuem mensalmente com toda essa obra de evangelização como também doações espontâneas.

Os grupos, encontros, intercessão, formação e orações, são ministrados pelo fundador e por diversos membros que utilizam, por base principal, a Bíblia Sagrada, Catecismo da Igreja Católica e documentos publicados pela CNBB.

Ainda que os membros atuem nas mais diversas pastorais e movimentos, a Comunidade Palavra Viva também atua na Pastoral Carcerária de Cianorte/PR com duas equipes completas e uma equipe na Pastoral de Rua de Marília/SP.

Objetivos: Formar seus alunos para, a partir de uma fundamentação bíblico-teológica, com os conteúdos da fé cristã e em comunhão com a Igreja, tendo como base a vivência comunitária e o compromisso social, atuar em atividades específicas do âmbito eclesial e na construção de uma sociedade mais humana e cristã; Possibilitar um processo de formatação para agentes eclesiais e sociais, oportunizando condições de atualizações e aprofundamento Teológico que desemboque numa ação evangelizadora comprometida e numa espiritualidade encarnada; Fomentar, a partir de sólidas convicções de fé, uma atitude que possibilite o diálogo com outras tradições cristãs, outras religiões e a ciência, visando os mútuos conhecimentos e enriquecimento, na busca da unidade na pluralidade.

Missão: Ser um veículo de comunicação Católico, com programações moderna e dinâmica, que visa evangelizar seus ouvintes por meio da inserção da Igreja na sociedade.  Oferecer para seus ouvintes conteúdo de qualidade, por meio de uma equipe capacitada e comprometida com uma comunicação,  a cima de tudo, ética. Valores: valorizar os ouvintes, pois, são eles os destinatários do conteúdo programático da Rádio; estabelecer um elo entre Rádio e seus anunciantes, haja vista, que são parceiros e corresponsáveis na missão de comunicar; desenvolver um trabalho de excelência

Cada uma destas Pastorais e Associações, cada um desses Movimentos e Grupos, são “lugares” para a ação apostólica de leigos e leigas que não querem que seu batismo-crisma fique perdido e esquecido no passado, somente como um ato motivado pela tradição religiosa ou um momento social inconsequente. Da mesma forma, são apelos de Deus, através de sua Igreja, necessitada de Agentes Pastorais disponíveis, dedicados, desejosos de serem fiéis ao Evangelho de Jesus Cristo, não só no conhecimento e/ou na sua dimensão celebrativa mas, também, e especialmente, na dimensão do AGIR DA FÉ. A verdadeira fé é manifestada no agir, na vida. “A fé sem obras é morta” (Tg 2, 17).